Novos órgãos sociais da Misericórdia do Crato tomaram posse

Os órgãos sociais que vão gerir a Santa Casa da Misericórdia do Crato nos próximos três anos, tomaram posse na sexta-feira 4 de Janeiro numa cerimónia realizada nas instalações do Centro Infantil “A Eira” perante um grande número de irmãos. Esta cerimónia foi presidida pelo Senhor Presidente da Assembleia Geral, Dr. Miguel Martins Pitacas.

O Capelão Mon Senhor Paulo Henriques Dias procedeu à Celebração da Palavra, com a Proclamação das 14 Obras da Misericórdia e o Juramento Colectivo do Compromisso.

Após a leitura da acta referente ao acto eleitoral, procedeu-se á chamada dos membros eleitos para assinatura,  passando o elenco directivo a ter a seguinte constituição:

  • Mesa da Assembleia Geral

Presidente        Miguel Martins Pitacas
1º  Secretário   Alberto Gonçalves Moura
2º Secretário    Francisco Américo Antunes Galvão

  • Mesa Administrativa

Provedor            Mário de Carvalho Cruz
Vice Provedor    António Manuel Caldeira Ferreira
Secretário          Cassiano  Prazeres de Sosa
Tesoureiro         Manuel Afonso Martins
Vogal                  Ana Maria Bragança Marchão da Costa
Vogal                  Horácio José Damas Saraiva
Vogal                  João da Silva Gonçalves
Vogal                  Lina Maria Mendes Conceição Madeira
Vogal                  Maria Emília Rolo Antunes Lourenço

  • Conselho Fiscal

Presidente         Elvira Maria dos Santos Aires Rodrigues
1º Secretário      Firmino de Jesus Roma
2º Secretário      José Maria Mendes Fura

  • Conselho de Mordomos

José Maria Novo Meira
Ernesto Conde Gonçalves Pereira
Maria do Rosário Sousa Alves
Alzira  de Matos Polaco Calhas
José Manuel Reis Machado
José Maria Pereira

  • Capelão

Mon Senhor Paulo Henriques Dias

A cerimónia contou ainda com a presença de um conjunto de entidades convidadas das quais se destacam, o Srº Presidente da Câmara Municipal do Crato, Presidente do Secretariado Nacional da União das Misericórdias Portuguesas, Director do Centro Distrital da Segurança Social de Portalegre, Presidente do Turismo do Alentejo entre outros. Nas suas breves intervenções, foi tema comum, a importância do trabalho realizado pela Santa Casa, assim como sua contribuição para a qualidade de vida e bem estar das populações, principalmente nos tempos da grave crise que domina a nossa actualidade.
O senhor Presidente da Câmara Municipal do Crato, lembrou que a palavra mais utilizada no passado ano de 2012 foi “Solidariedade”. Classificou então Santa Casa da Misericórdia do Crato como a instituição naturalmente mais vocacionada para a levar á prática. Aproveitou ainda para manifestar o total apoio do seu executivo à Santa Casa, como reconhecimento da importância do trabalho desenvolvido, em prol da população do Município dos Crato.

O Senhor Provedor Mário Cruz fez uma reflexão sobre a acção da instituição, as dificuldades actuais e os desafios do futuro referindo que: “Actualmente, mais do que nunca a sustentabilidade é a principal arma para resistir à crise.
No entanto, para manter a indispensável qualidade dos serviços prestados, hoje, tal como no passado precisamos de ajudas”
Fazendo apelo às consciências de quem tem possibilidade de nos ajudar, estando neste caso a incluir o Poder Local, Câmara Municipal e Juntas de Freguesia, dentro do que têm disponível para colaborar com as instituições.
Para reforçar esta opinião, relembrou que a Santa Casa da Misericórdia além de acompanhar diariamente cerca de 190 utentes, é ainda a maior empresa empregadora do Município do Crato com cerca de 100 Funcionários, no que a torna inclusive numa das maiores do distrito de Portalegre.
Informou ainda que a actual equipa vai estar muito atenta à ideia inovadora da União das Misericórdias Portuguesas de criar em cada distrito uma Unidade Piloto de Demência, tendo já manifestado disponibilidade e interesse no acolhimento da referida unidade uma vez que possui a Santa Casa uma infra-estrutura disponível com as condições exigidas. Referia-se concretamente ao antigo Hospital do Crato, onde já funciona a valência de Grandes Dependentes.
Terminou a sua intervenção lembrando as recentes palavras proferidas pelo Srº Ministro da Segurança Social, Drº Mota Soares, aquando a tomada de posse do Secretariado da UMP, quando este afirmou que “ o Governo tem plena consciência de que não conseguiria fazer o trabalho das Misericórdias no sector social, com a verba que estas recebem”.

A cerimónia terminou com a actuação do Grupo Coral da Santa Casa da Misericórdia do Crato, que mereceu grande aplauso de todos os presentes, seguindo-se uma confraternização no salão do ATL.

Get Adobe Flash player
Voltar Topo